Closet das Gurias
Pesquisa
Fechar
Pesquise no conteúdo

TAILÂNDIA 2018 I - Bangkok e Chiang Mai

terça, 13 de novembro de 2018

Qual seu tipo de viagem?

Você já parou pra pensar sobre isso?

O que você busca conhecendo novos países?

Acredito que refletir sobre essas perguntas é um dos pontos chaves para organizar a viagem dos seus sonhos. Nesse post eu conto um pouco do meu roteiro de viagem para Tailândia, no meu modo e gosto de viajar. Tento e procuro imergir culturalmente, pois se vou até um país é para conhecer a cultura, os hábitos, as crenças do seu povo, sinto que cresço espiritualmente quando passo a entender e respeitar a cultura de outras pessoas, principalmente quando se trata de culturas totalmente diferentes da nossa. Quando decidi ficar 23 dias das minhas férias na Tailândia muita gente me questionou - Mas porque tanto tempo em um só país? - Você não vai ter nada pra fazer lá em tanto tempo! Na verdade foram poucos dias pra tudo que eu queria fazer e não consegui ir em duas ilhas que logo to de volta pra conhecer, Koh Pha-ngan e Koh Samui. 

A Tailândia possui dois tipos de clima, estação seca e estação chuvosa. A baixa temporada é de junho a setembro (sendo agosto o mês mais chuvoso em virtude das monções asiáticas). A alta temporada é de novembro a março. Em abril, o mês mais quente e sufocante do país, é o ano novo tailandês, data comemorada com o festival d'agua, segundo brasileiros que moram em Phi phi e locais que conhecemos é a época mais esperada e divertida do ano.

Acho extremamente importante indicar o site (também aplicativo) AGODA para fazer reservas de hotéis. Eles mostram exatamente os quartos que você está reservando, aponta todas as opções dentro do mesmo hotel e é uma plataforma muito simples de usar. Falando sobre câmbio, viajei da Austrália, onde moro, então AUD1 - 24THB (Thai Baht THB - moeda oficial da Tailândia) Fiz a viagem acompanhada do meu namorado, os preços de quartos de hotéis é referente a diária de quarto duplo, passeios e passagens que eu citar é valor individual, se não for eu vou especificar. Fomos na low season (baixa temporada) e início da temporada de chuva então os valores estavam um pouco mais baixos. Se pegamos chuvas? Pegamos alguns dias sim, mas de maneira alguma atrapalhou a nossa viagem.  

Nosso vôo foi de Sidney para Bangkok com escala de uma noite em Kuala Lumpur na Malásia, pagamos AUD740 pois compramos seis semanas antecedente a viagem, só podíamos ir em julho, época de férias escolares então os valores de passagens aéreas são mais salgados, mas os valores internos da Tailândia são mais baixos pelo que mencionei acima. Quem viajar de Sidney pra lá certamente consegue passagens muito mais em conta, ainda mais se fizer vários países e não apenas um como fizemos. 

Enfim, começando a viagem :)

KUALA LUMPUR - Decidimos nos hospedar por uma noite na cidade, pois nossa conexão era longa, pegamos um transfer (único que pegamos em toda viagem) do aeroporto até o hotel, trajeto longo e caro, pagamos em torno de AUD50, pois tínhamos pouco tempo para explorar a cidade e já estava anoitecendo. A capital da Malásia é incrível, infelizmente pelo curto tempo que tivemos optamos por fazer os passeios mais turísticos que podíamos. Nos hospedamos no Hotel Sentral Pudu onde pagamos AUD29, hotel simples, sem nada de luxo, super limpo e com a localização perfeita pra quem quer andar e conhecer tudo que tem pela volta! Ele fica na rua paralela ao sul da rua mais badalada pela noite, no bairro Bukit Bintang. Fomos andando pelas redondezas de Bukit Bintang, jantamos no night market onde tem inúmeras opções de comidas locais (deliciosas) depois fizemos uma caminhada de 25 minutos e fomos até as famosas Petronas, os prédios cartão postal da Malásia, lindo e inacreditavelmente iluminado. No outro dia de manhã já pegamos o vôo para Bangkok.

 Petronas 

BANGKOK - Chegamos no aeroporto DON MUANG DMK o melhor de Bangkok para vôos internacionais e pegamos um ônibus público até o hotel, pagamos 60THB, ônibus com ar condicionado e vazio. Nos hospedamos 3 noites em Bangkok, na minha opinião foi tempo demais, mas com certeza é uma capital encantadora com mais de 400 Templos, com a parte velha (onde nos hospedamos) e a parte nova moderna da cidade, cheia de restaurantes bacanas, hotéis luxuosos, centros comerciais com grandes grifes. Decidimos nos hospedar perto da famosa Kao San Road (rua que “não dorme” tem restaurantes, bares, lojas abertas até as 3am) que tem várias facilidades, foi a primeira viagem ao país então pensamos em escolher um lugar bem badalado e de fácil acesso as outras áreas. Nos hospedamos no D&D Inn (AUD50/diária) Hotel com entrada na Kao San Road, mas quarto afastado de todo o barulho, pois o hotel é imenso, com uma piscina de vista linda no rooftop (pelo Booking reservamos outro quarto, o que foi uma verdadeira furada, mas conseguimos trocar por esse, pagando as diferenças, claro).

O meio de transporte mais barato e divertido de Bangkok são os tuktuks, foi emocionante andar pela primeira vez em um. Pelas ruas você vê muitos tuktuks com placas na frente dizendo "city tour 10THB" o que chama atenção por ser muito barato, mas CUIDADO, muitas vezes tentam passar a perna. Vou contar minha experiência porque conversando por lá percebemos que isso acontece consecutivamente. Fechamos com um tuktuk de 10THB um mini tour ao redor de onde estávamos, mas na manhã que ele foi nos buscar no hotel ele veio vendendo vários tours, e só seria 10THB se fechássemos outros passeios com eles, um deles seria um passeio de barco privado romântico pelo rio que corta toda a cidade Chao Phraya River, lá veríamos float markets, o barco seria mais rápido que o barco coletivo o qual era muito ruim e desagradável segundo o motorista do tuktuk, queria fazer um pacote pra gente de 2.800THB por pessoa, até que sem chances fechamos por esse valor e no final das contas pagamos pelo mesmo com o barco primavito 600THB (pra ter ideia do quanto eles cobram em cima de algo que barganhando consegue chegar a muito pouco), mas no final das contas soubemos que o barco coletivo era muito mais rápido e nada de pontos negativos como ele nos falou. O passeio no barco coletivo é 200THB e além de conhecer gente do mundo inteiro ele dura mais tempo do que esse que pegamos. Quando terminamos o passeio o tuktuk estava nos esperando para continuarmos o tour, ele nos levou sem pedirmos em fábricas de tayloring para comprarmos ternos e vestidos (existem muitas fábricas na Tai de costura, eles fazem réplicas de grandes marcas, mas claro que não era nosso foco e muito menos interesse), por não termos gostado e muito menos comprado algo nessa fábrica o motorista ficou bravo e nos mentiu que todos os templos estavam fechados e nos deixou no meio do caminho. Sim fomos bem enganados, mas foi a primeira e única vez. Tem que cuidar, a tentativa de passar a perna e o modo automático deles de tratar os turistas com grosserias muitas vezes é normal. Tem que ativar bem o botãozinho do "tô de boa na lagoa" pra não se estressar.

Passeio no Chao Phraya River

Tuktuk (pode-se perceber que a placa não é com escritas em preto, ou seja, foto do primeiro tuktuk que pegamos)

Depois de todo esse drama fomos conhecer um templo pertinho da Kao San Road em frente a Police Station onde conhecemos um senhor incrível, o qual nos explicou tudo sobre Bangkok, tuktuks e dicas de onde ir que não era tão visado pelos turistas, digamos que foi uma sorte grande. Ele cuida desse Templo e está lá sempre pronto a ajudar os turistas a conhecer coisas boas sobre a cidade, nos falou os reais valores a serem pagos por cada coisa. Então pegamos um tuktuk da cidade (os que tem placa amarela com escritas em preto) os outros tuktuks vem de outras cidades e não praticam os valores justos que são cobrados em Bangkok, pagamos 60BHT e fomos finalmente fazer o tour que esperávamos, visitamos três Templos (Templo é WAT em Tailandês) WAT RATCHANATDARAM, WAT ARUN, GOLD MONTAIN TEMPLE, pagamos 20THB para entrar em cada um deles. Muito lindos e parecidos, mulheres precisam cobrir os joelhos e os ombros, os homens os joelhos, muita gente não cobre, mas é considerado falta de respeito e muitas vezes eles não permitem a entrada se não estiver vestido dessa maneira. Vale a pena escolher um dia para conhecer os Templos, não fomos no GRAND PALACE, é bem salgadinho o valor para entrar e como íamos a Chiang Mai (coração da Thailândia, cidade dos Templos) resolvemos deixar o Grand Palace para outra oportunidade, mas quem puder ir aconselho porque de fora já foi lindo então imagino dentro.

Wat Ratchanatdaram

Kao San Road - carrinho com venda de frutas

Todos os dias jantamos aos redores da Kao San, se você for andando vai encontrar ruas lindas cheias de restaurantes com culinária local de variados preços, culinária européia, fast food, entre outros. Também encontra tendas vendendo espetinho de gafanhoto, grilo, escorpião, meu namorado comeu e disse não ter gosto de nada, mas a sensação de comer é muito estranha, lá também tem opções de comprinhas, tendas com tudo que é tipo se coisas pra vender. Outra dica é o Chatchuchak Market com opções de comidas, roupas, sarongs, etc... Mas se Bangkok for sua primeira parada na Tailândia, aconselho se segurar, pois tudo que se encontra por lá tem em todo resto da Thai.  

CHIANG MAI - Partimos de Bangkok com destino ao norte da Tailândia, fomos de night trem e compramos os tickets antecipados 850THB, eles entregaram os tickets no nosso hotel, a compra das passagens é super fácil e da um pouco de insegurança sobre o delivery no hotel, mas sim estava lá nos esperando quando fizemos o check in no hotel. Não sabíamos que podíamos comprar na hora, pois no site da venda das passagens avisava que estava se esgotando, mas pra quem quer arriscar e comprar lá no guinche da estação de trem o valor é 650THB. Escolhemos ir de noite porque são 12 horas de viagem e o trem tem camas então unimos o útil ao agradável. Foi uma experiência incrível, jantamos no trem uma comida local deliciosa, viajamos do lado de monges e pessoas do mundo inteiro.

Night trem é fechado com cortinas, para sua privacidade.

Chegamos na train station em Chiang Mai e pegamos o truck vermelho (tem na cidade inteira e custa 30THB por pessoa, eles não podem cobrar mais, mas tentam de qualquer jeito). Nos hospedamos no Hotel PAI RESIDENCE que fica dentro da cidade velha, não era muito bom, os funcionários mal falavam inglês, era sempre bem difícil se comunicar, pagamos AUD40, vimos que ao redor tinha vários hotéis legais, mas não pudemos trocar, pois o Booking não permite free cancelamento on time nem transferia para outro hotel a reserva, teríamos de pagar valor cheio de qualquer jeito. Pegar hotel com piscina é muito importante porque lá não tem praia e o calor é sufocante ainda mais que ficamos 5 dias no norte da Tai. Chiang Mai é muito diferente de Bangkok (da minha experiência, sem generalizar) todo mundo carismático tratando os turistas com felicidade. Alugamos moto para circular por lá, pagamos 200THB a diária, eles tentam cobrar gasolina, mas é opcional, só abastecer antes de entregar que é muito mais barato  do que pagar para a companhia que alugar a moto. Tudo em Chiang Mai é longe, então a moto salvou. DICA IMPORTANTE: Só é permitido dirigir na Tailândia com a carteira internacional e se for pego sem vai pagar multa e pode até ser enviado a delegacia. Fomos parados em mais de três blitz em Chiang Mai e não tivemos problema algum, pois tínhamos a carteira internacional. 

Passeios que fizemos - 

Wat doi sutep - Templo no alto da montanha, tem que subir varias escadas, mas é tranquilo e quando chega no topo é gratificante, o Templo é lindo e a vista lá de cima é maravilhosa. Esse é o templo mais famosos de Chiang Mai, toma conta de todo o topo da montanha, para chegar até ele levamos em torno de 40 minutos de moto.

Silver Temple - Templo pequeno dentro da cidade velha todo feito de alumínio pelo lado de fora e prata pelo lado de dentro, é surreal, lindo demais, mas mulheres não podem entrar, só admirar pelo lado de fora do Templo, o que já vale muito a pena. Mas porque mulheres não podem entrar?  Perguntei para os locais e tive duas respostas: a primeira é que antigamente não existia absorventes e mulheres iam rezar menstruadas e acabavam sujando o templo que é uma casa sagrada. Segundo motivo que eu descobri e faz mais sentido ao meu ponto de vistaq, as mulheres tiravam a atenção dos homens os quais não colocavam toda sua fé na hora da meditação. 

Wat Lok Moli - Um dos templos mais antigos de Chiang Mai, me encantei com tanta beleza, nele pode conversar com monges sobre lições de vida, eles até dão conselhos e ajudam a enxergar a vida de outra forma, tem que pagar pra falar com eles. Lá você pode fazer pedidos e pendurar corações nas árvores de alumínio, pode ascender incensos e velas se quiser. Neste Templo tem várias atrações e todas tem que pagar para participar. 

White Temple - CHIANG RAI - Pegamos um bus cedo da manhã (green bus - 150THB passagem até Chiang Rai pra ver o famoso Templo Branco), o ticket eu aconselho comprar pela internet porque quando chegamos no bus station estava sold out e ficamos esperando duas horas pra pegar o próximo bus) são três horas de viagem até Chiang Rai e confesso que fiquei com medo porque os motoristas dirigem loucamente e em alta velocidade mesmo nas curvas, eles fazem o mesmo trajeto várias vezes por dia, então dirigir assim é normal. Em Chiang Mai pegamos um bus público pra ir no Templo, só perguntar por lá que eles indicam esse bus, pagamos 20THB. O White Temple é MARAVILHOSO, mas tem tanta gente que foto na frente dele sozinha é milagre divino. Foi o dia que eu mais passei calor em toda minha vida. Íamos no Blue Temple que também fica em Chiang Rai, mas eu já estava passando mal de calor então acabamos ficando por lá mesmo. Voltamos para Chiang Mai com o mesmo bus da ida e voltei rezando kkkk. 

Sak Yant Tatto e Mookrata - Um dos motivos de irmos para Thai era fazer a tatuagem protetora Sak Yant em um monastério ou com ex monges, sim existem ex monges que estão aptos a fazer essa tatuagem também. Em Bangkok conhecemos uma tailandesa de Chiang Mai que morou alguns meses no Sul do Brasil, apaixonada por polenta e por brasileiros e também guia turística :) nos levou em um Monastério para fazer a tatuagem Sak Yant que meu namorado queria muito fazer, o qual nos encaminhou a um ex monge o qual estaria nos esperando para fazer a tatuagem. Fomos com a tailandesa até a casa do ex monge, levamos charuto e flores para o ritual de proteção após a tatuagem ficar pronta. A tatuagem tradicional feita com bamboo e super dolorida custou em torno de AUD35 valor simbólico apenas para ajudar o ex monge financeiramente com os gastos de sua família. Contato instagram @lanbaasechiiyngaihm Também indico um studio de tatuagem para quem queira fazer também de bamboo ou não no Celebrity Ink, fiz a minha lá e amei, eles fazem free hand e desenham especialmente pra você o que você quiser. Depois de sairmos da casa do ex monge a nossa amiga tailandesa nos levou para experimentar Mookrata uma comida tailandesa totalmente diferente de tudo que imaginávamos, um tipo de barbecue ao mesmo tempo sopa. O quê? Sim, você mesma faz tudo isso sentada na mesa do restarurante, pagamos 110THB e era all you can eat. Se gostamos? Talvez. 

 

Elephant retirement Park em Chiang Mai - Um dos melhores dias da viagem. Esse parque é vinculado com a Universidade de Chiang Mai e eles são super sérios com o cuidados dos elefantes, foi a experiência mais linda da vida. Alimentamos, brincamos e tomamos banho com os elefantes. Elefantes que já foram usados em circo, que já foram acorrentados para levar pessoas e cargas, mas que hoje foram resgatados e só pensam em brincar e comer. Nos buscaram em nosso hotel as 7am e nos levaram até o parque, fizemos todas as atividades com os elefantes, nos deram almoço e início da tarde estávamos voltando pro hotel..!! Sem duvida alguma esse passeio vale a pena, é caro (comprar pela internet no site deles em torno de AUD70), mas é tão gratificante que vale a pena até se tivéssemos pago mais.

Espero que eu tenha conseguido expressar, pelo menos um pouco, de como foi importante e gratificante ter viajado pro norte da Tailandia e conhecido Chiang Mai, foram 5 dias conhecendo e aproveitando o máximo que pude o que aquela parte do país tem a ensinar religiosamente, a fé do povo, a facilidade de meditação e a crença pelo Budismo é incrível, fiquei com gostinho de quero mais, MUITO MAIS. 

No próximo post minhas dicas são sobre algumas ilhas da Taiândia, olha lá :) 

 

 

 

Autor: Julie

TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai TAILNDIA 2018 - Bangkok e Chiang Mai Tailndia Julho 2018 Mabel Tailndia Julho 2018 Mabel

Tags

Tailândia, trip, dicas da Tailândia, Bangkok, Chiang Mai,

Comentários

Esta publicação não possui nenhum comentário.

Envie um comentário

Mais posts

#Sociais
Facebook YouTube Instagram
#Vídeos
#Parcerias
© 2016 Closet das Gurias. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade Ir ao Topo Ir ao Topo
Site produzido pela Netface